Está a visitar o site da Philips lighting. Encontra-se disponível uma versão localizada.
Sugestões

    Cidades inteligentes podem fazer as pessoas se sentirem melhor. Literalmente.

    Como projetamos cidades inteligentes para garantir a saúde de seus cidadãos?


    As grandes cidades podem tornar o cérebro mais suscetível a problemas de saúde mental, principalmente depressão, ansiedade e esquizofrenia. Um estudo de 2011, publicado na revista Nature, mostra que os habitantes de grandes metrópoles têm uma reação mais forte aos estressores do que aqueles que vivem em cidades menores. O estudo mostra que a agitação que esses cidadãos da cidade experimentam pode estar ligada a atrasos no transporte público e congestionamentos. Também mostra que os habitantes urbanos são menos capazes de lidar com emoções negativas do que as pessoas que vivem em áreas rurais.

    Em pesquisas de 2010, Peen, Schoevers, Beekman e Dekker demonstraram uma forte correlação entre a vida urbana e a saúde mental precária.

    Embora seja um desafio determinar com precisão como um ambiente complexo como uma cidade afeta o cérebro, os cientistas estão investigando as diferenças na maneira como as pessoas que vivem em cidades e áreas rurais processam situações estressantes.

    Faça o download do artigo completo “Cidades inteligentes podem fazer as pessoas se sentirem melhor. Literalmente.” clicando no botão abaixo.

    Sobre o autor

    Maarten Pieters
    Maarten Pieters, Head de Co-criação e People Insight na Signify e co-autor de Os 7 Princípios da Co-criação Completa. 

    Compartilhe este artigo

    O que pode o Interact fazer por si?